Conceito Oficial de Naturologia


"A Naturologia é um conhecimento transdisciplinar que atua em um campo igualmente transdisciplinar. Caracteriza-se por uma abordagem integral na área da saúde pela relação de interagência do ser humano consigo, com o próximo e com o meio ambiente, com o objetivo de promoção, manutenção e recuperação da saúde e da qualidade de vida." (I Fórum Conceitual de Naturologia, 11/2009 - SC)

domingo, 4 de março de 2012

"Viver um sonho é realizar a felicidade"


Hoje eu li um artigo na revista Época entitulado "A terapia em alto mar" (leia aqui), cujo autor Vilfredo Schürmann fala sobre a Naturologia Aplicada, minha graduação tão querida. 
Fiquei tão emocionada... porque nós, Naturólogos, estamos sempre buscando o reconhecimento da nossa profissão, apresentando ela à outros profissionais da área da saúde, conquistando nosso espaço sem tirar o espaço de ninguém, e trazendo bons resultados tanto em parcerias quanto em casos clínicos. 
Tenho muito orgulho de ser quem eu sou, de escolher a profissão que escolhi e de trilhar o caminho que trilhei... e é pelo grande amor que tenho pela minha profissão que resolvi compartilhar esse discurso emocionante que foi proferido recentemente pelo Sr. Vilfredo Schürmann na formatura de uma turma de Naturologia Aplicada da Universidade do Sul de Santa Catarina, a qual também me formei em 2006.
Espero que gostem, é com muito orgulho que publico isso aqui, o reconhecimento do nosso trabalho por uma pessoa tão importante e tão iluminada.
Obrigada Capitão!!!!

Um abraço, Fernanda.
_______________________________


(*) O discurso abaixo foi proferido na formatura dos cursos de Naturologia Aplicada, Psicologia e Pedagogia da Unisul, Campus da Grande Florianópolis, em 5 de fevereiro de 2012.

Estou muito feliz nesta noite! Feliz por tido a honra de ser convidado para ser paraninfo de três cursos.

Pensei como iria começar a falar a vocês nesta noite e senti a necessidade de fazer uma analogia das minhas experiências vividas nesses 28 anos navegando pelo mundo.

No mar aprendemos que as dificuldades e os desafios que vivemos são importantes para o nosso crescimento e nossa transformação. Nas longas navegações temos que acreditar uns nos outros, aceitar uns aos outros e entender que cada um tem um papel importante para levar a embarcação a um porto seguro.


Quando estávamos na Polinésia Francesa, na ilha de Raiateia, Wilhelm, nosso filho de 10 anos, teve uma lesão na palma da mão quando praticava windsurf. Levamos ao hospital e os médicos fizeram uma pequena cirurgia. Na semana seguinte, voltou o problema da infecção. Uma senhora nativa perguntou se poderia tratar da lesão. Ela preparou uma pasta com sabão de coco natural e açúcar mascavo e passou na ferida. Duas semanas depois, a ferida estava cicatrizada.

São essas práticas naturais que promovem o bem-estar e a qualidade de vida de forma integral, gerando harmonia e equilíbrio com o meio em que vivemos.

Isso se chama Naturologia Aplicada.

Quando saímos de Florianópolis em 1984, em nossa primeira volta ao mundo, a maior preocupação foi com a educação dos nossos filhos. Como iríamos educá-los a bordo?

Heloisa, professora e pedagoga, tinha experiência. Eu não!

Durante quatro meses, aos finais de semana , eu ia à escola dos meninos para aprender a arte de ensinar. Neste aprendizado eu senti na pele a importância da pedagogia: transmitir informações e transformá-las em conhecimento.

Nós só nos sentimos aliviados - e de consciência tranquila - quando chegamos à Nova Zelândia e os meninos foram fazer os testes de avaliação em um colégio. O desempenho foi tão bom que eles adiantaram dois anos no currículo escolar.

Nós sabíamos que, ao colocar nossos filhos de 7, 10 e 15 anos no barco e sair para dar a volta ao mundo, o maior desafio não seria as tempestades.

O grande desafio foi conviver durante vários dias sem ver nenhum pedaço de terra, em um pequeno espaço de 44 m2. Imagine vocês ficarem trancados com as suas famílias durante um final de semana em um quarto e só abrir na segunda feira! Difícil, não é mesmo?

Outro grande desafio foi conviver e se relacionar com tripulantes que, mesmo não sendo da família, tornaram-se pessoas mais do que especiais. Pessoas de cinco diferentes nacionalidades, cada uma com suas manias, em diferentes cenários e lugares.

Sem saber, nós estávamos aplicando a psicologia: a maneira de tratar as pessoas e entender a mente humana.
São essas e outras experiências, que vivenciamos em nossas viagens pelos mares do mundo e em terra com diferentes culturas, que vocês terão como missão.

Será um desafio no decorrer de suas profissões.

O importante é acreditar.

Ter serenidade.

Comprometer-se em sempre fazer o melhor.

Amar o ofício com todo coração.

Ser fascinado pelo realizar.

Não ter medo das mudanças, da ousadia.

Viver intensamente cada momento, de uma maneira simples, sem complicar.

Enfim, digo a vocês: viver um sonho é realizar a felicidade.

Obrigado.








(*) Vilfredo Schürmann é formado em Economia. Foi proprietário de uma empresa de projetos industriais e consultor financeiro. Aos 35 anos de idade, trocou uma carreira bem-sucedida pelo prazer de desfrutar uma vida de aventuras, em seu próprio barco, junto com a família, navegando pelo mundo. (Foto: divulgação)



Fonte: Unisul Hoje

2 Comentários:

Ana Kroetz disse...

Os Schürmann realizaram um sonho e deram exemplo para todos aqueles que conhecem a palavra "impossível"...
Bjs,Ana

Dani Felippe disse...

Adorei!Obrigada por compartilhar Fernanda!

Postar um comentário

Comentários são sempre bem-vindos! Obrigada e volte sempre!