Conceito Oficial de Naturologia


"A Naturologia é um conhecimento transdisciplinar que atua em um campo igualmente transdisciplinar. Caracteriza-se por uma abordagem integral na área da saúde pela relação de interagência do ser humano consigo, com o próximo e com o meio ambiente, com o objetivo de promoção, manutenção e recuperação da saúde e da qualidade de vida." (I Fórum Conceitual de Naturologia, 11/2009 - SC)

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Alimentos Orgânicos: Coletânea de vídeos

Resolvi fazer uma coletânea de vídeos sobre os benefícios dos Alimentos Orgânicos.
A disponibilidade de Alimentos Orgânicos ainda é restrita, muito do que se planta no Brasil é exportado e pouco fica aqui para consumo dos brasileiros. A falta de incentivo por parte do governo também é uma grande dificuldade dos agricultores orgânicos e consequentemente dos consumidores, pois é normalmente o que justifica o maior preço em relação aos convencionais. Mas acredite, vale a pena gastar um pouquinho mais por um produto de qualidade, por um produto que teve seu ciclo de vida respeitado (sem uso de fertilizantes para acelerar o crescimento), que é ecologicamente sustentável pois não agride o meio ambiente e  a saúde do agricultor, entre outros inúmeros benefícios > leia mais aqui.
Na impossibilidade de comprar Alimentos Orgânicos, procure conhecer o agricultor que planta os seus alimentos, ou plantá-los em casa como no caso de hortaliças e temperos, que exigem menos para se desenvolverem. 
Sempre dá pra melhorar a qualidade alimentação, sempre dá pra priorizar a saúde. Investindo mais na qualidade dos alimentos, você economiza em tratamentos de saúde e medicamentos, pense nisso! 

"Que o alimento seja o seu remédio e que o seu remédio seja o seu alimento" Hipócrates

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Mirtilo: fruto da saúde e da longevidade

O fruto da saúde e da longevidade é o sinônimo que o Mirtilo (Vaccinium myrtillus), pequeno fruto originário da América do Norte, vem adquirindo no Brasil cada vez mais espaço estimulado por suas características saudáveis.
Pertencente à família Ericaceae, o mirtilo produzido no Brasil é originário da América do Norte. As variedades mais utilizadas por aqui são as pertencentes ao grupo highbush, de arbustos altos, com cerca de 1,5 metro de altura; e as do grupo rabitteye, arbustos ainda mais altos, medindo de 2 a 4 metros.
O mirtilo foi trazido por pesquisadores da Embrapa Clima Temperado na década de 1980 e adaptou-se bem na região sul do país, principalmente nas cidades do planalto médio e região serrana do Rio Grande do Sul e planalto catarinense, devido aos rigorosos invernos. Porém a falta de conhecimentos técnicos e pesquisas sobre adaptação das variedades restringem o cultivo de blueberry a cerca de 150 hectares no país. Os gaúchos são os maiores produtores, com 150 toneladas obtidas em uma área de 40 hectares de plantio conduzida por 45 agricultores. As demais plantações encontram-se distribuídas pela região serrana de Santa Catarina, sul do Paraná e Serra da Mantiqueira, nos estados de São Paulo e Minas Gerais.

Também chamada de Blueberry, a fruta possui substâncias com poder medicinal, tem mercado crescente e ainda é pouco cultivada no Brasil

Interação com bebê faz área do cérebro materno aumentar, diz estudo


 A interação mãe-bebê traz inúmeros benefícios e não é de hoje que exponho a importância do contato e toque para ambos. A notícia boa é que cada vez mais mães e também pais se interessam em manter uma forma de comunicação com o bebê através do toque e do carinho. Mimar nunca é demais nessa fase de desenvolvimento, curtir e vivenciar esse momento de forma leve e prazeirosa com certeza só irá somar qualidades para o futuro.
Boa leitura!
__________

Uma pesquisa publicada pela revista da American Psychological Association descobriu que os cérebros das mães crescem após o parto, à medida que elas aprendem a lidar com o recém-nascido.
Pesquisadores do National Institute of Mental Health, em Maryland, nos Estados Unidos, mapearam os cérebros de 19 mulheres que deram à luz meninos e meninas. 
A comparação de imagens tiradas entre duas a quatro semanas e entre três a quatro meses depois do parto mostrou que o volume da massa cinzenta das mães aumentou em diversas partes do cérebro. As áreas que mais se desenvolveram estão envolvidas com motivação, recompensa, processamento de emoções, raciocínio e julgamento.
Os autores especulam que os níveis hormonais e a necessidade de lidar com os desafios de um bebê levaram ao aumento das células cerebrais.

Fonte: Folha SP

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Florais de Bach para o equilibrio emocional em crianças

A Terapia Floral em crianças é fantástica. A evolução do tratamento normalmente é mais rápida do que em adultos porque as crianças aceitam melhor novos hábitos, se adaptam facilmente a novas situações e não criam resistências. Na minha experiência, a maioria das vezes em que há resistência no tratamento floral com crianças há necessidade também de trazer os pais para o consultório e então, a terapia torna a fluir.
Gosto muito de atender crianças, são puras, aceitam o tratamento com tranquilidade e na maioria das vezes quando maiorzinhas, são elas que lembram seus pais e professores na escola que precisam tomar as gotinhas, e eu acho uma graça!
Encontrei um artigo no blog da minha colega e também Naturóloga Daniela Girotto e resolvi cormpartilhar com vocês. Mas lembrem-se, o artigo é meramente informativo e o acompanhamento profissional é essencial para o sucesso do tratamento.
Boa leitura!
_________________
Lucy Ward, correspondente de assuntos sociais do jornal The Guardian, da Inglaterra, liderou uma pesquisa sobre o estresse em crianças de 11 a 20 meses – ou seja, que estavam começando a freqüentar o jardim de infância ou as creches – e crianças com menos de 8 anos – que estavam iniciando a vida escolar. A pesquisa visou mostrar que o nível de estresse e a elevação do nível do “hormônio do estresse”, conhecido como cortisol, que é secretado pelas glândulas adrenais.
Foi comprovado que as crianças experienciam um alto nível de estresse nas primeiras semanas após a separação de suas mães. De acordo com o estudo feito – medindo o nível de cortisol – elas continuam mostrando sinais de “estresse crônico” até cinco meses depois do primeiro dia de aula ou creche.
A análise concluiu que as crianças precisam de tempo extra e mais atenção dos pais após passarem o dia no berçário ou na escola, para que possam resgatar seu “equilíbrio emocional”, fazendo com que estejam prontas e mais centradas para o dia seguinte. Sem o conforto dos pais a criança começa o dia seguinte “hiperativa”, o que pode levá-la a ter problemas de comportamento e desobediência.

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Uma em cada quatro mães não sabe amamentar, saiba como.

Em complemento ao recente post "Amamentação parcial não traz imunidade igual à integral, diz estudo" eu trago este artigo relatando a importância de se saber a maneira correta de amamentar. Muitas mães deixam de amamentar ou inserem complementos alimentares pois não sabem como amamentar corretamente o bebê. A amamentação estimula a produção do leite, se a mãe deixa de amamentar ou não amamenta, o organismo não irá produzir mais leite e consequentemente a quantidade de leite materno será insuficiente ou inexistente.
Mamãe, se tiver dúvida, procure o pediatra, enfermeiras da maternidade e a doula para aprender a maneira correta de amamentar. A Acupuntura, Aromaterapia, Massagem e outras terapias naturais também podem auxiliar na produção do leite materno e facilitar o processo de amamentação, procure um naturólogo ou profissional capacitado para ajudá-la. Isso fará bem para você, já que a amamentação ajuda na recuperação da mulher no pós-parto, e para o bebê, que estará recebendo o mais completo alimento que necessita.
Boa leitura!
_________

Apesar de tantas campanhas e de ninguém questionar as vantagens, uma em cada quatro mulheres enfrenta dificuldades na hora de amamentar. Apesar do oba-oba sobre aleitamento, ainda faltam educação e orientação básica, segundo especialistas.
O estudo, do Centro de Referência Estadual em Bancos de Leite Humano do Piauí, foi apresentado em um congresso de bancos de leite, que acontece em Brasília. A pesquisa avaliou 1.800 mulheres que deram à luz entre fevereiro e março deste ano. Delas, 435 -24% do total- apresentaram algum problema no aleitamento, sendo os mais comuns mamas cheias demais, baixa produção de leite, fissura do bico do seio e dificuldade no posicionamento do bebê.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

SHANTALA: Crianças mais felizes e saudáveis!

Essa semana eu recebi email de duas mães que já participaram do Curso de Shantala em 2009, e que me enviaram a foto atual de seus bebês lindos! 

Existe alguma dúvida que o amor transmitido através da Shantala faz crianças mais felizes e saudáveis?
  
Mamãe Sanderléia e bebê Clara
À esquerda no dia do Curso, com 2 meses. E à direita foto atual, com 1 ano.
A Clara é uma Princesinha! Super fotogênica e meiga.

 Mamãe Ana Carolina e bebê Murilo
À esquerda no dia do Curso de Shantala. E à direita foto atual.
O Murilo tem um olhar cativante! Já está um homenzinho!


Adoro receber notícias das minhas mães "Shantaleiras". E é com muito orgulho que leio depoimentos de momentos maravilhosos obtidos através do contato que a Shantala proporciona. Obrigada Mamães, por compartilharem essas fotos lindas de seus pequeninos!

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Café, chocolate e açúcar: entenda porque esses alimentos podem causar dependência

Vício alimentar

Com influência no sistema nervoso central e no sistema límbico, a teobromina e a cafeína podem causar dependência

"A cafeína é um estimulante e atua deixando a pessoa mais disposta, com melhora no raciocínio e na concentração”, afirma o endocrinologista João César Castro Soares

Aos seis anos de idade, Angela Maria Lemos, provou a pela primeira vez a substância que um dia a deixaria viciada. Foi com as primas, tomando leite tirado na hora, que ela aprendeu que café era para a vida toda. No começo, ele ia misturado ao leite quente de vaca. Mas depois de anos de aprendizado, a bebida acabou como a dona do desjejum – e do dia. “Tomo café em jejum, só depois eu como alguma coisa”, afirma. E quando arrisca pular a xícara diária, uma dor de cabeça incômoda atormenta as horas que seguem. “Eu fico indisposta e minha cabeça fica estranha, depois começa a latejar de tanta dor.” Assim como Angela, hoje com 55 anos, milhares de pessoas têm algum tipo de vício em alimento, um mal responsável por sintomas prejudiciais à saúde e ao convívio social. E não é apenas a cafeína que tem efeitos similares aos de um vício. Engrossam a lista as guloseimas preferidas de mulheres com TPM (tensão pré-menstrual) e das crianças: chocolate e açúcar.

Mas, se mesmo podendo viciar, esses alimentos continuam a ser vendidos em qualquer esquina, o motivo é bem simples: os cientistas ainda não chegaram a um consenso sobre eles. O único ponto de acordo é que algumas substâncias podem, sim, causar dependência. Porém, na maioria das vezes, apenas psicológica. “A cafeína, no entanto, tem ação associada ao sistema nervoso central. Ela é um estimulante e atua deixando a pessoa mais disposta, com melhora no raciocínio e na concentração”, afirma João César Castro Soares, endocrinologista e nutrólogo da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). O chocolate e o açúcar, por sua vez, atuam diretamente no sistema límbico (responsável pelas emoções), estimulando a produção de serotonina. Apesar desses vícios ainda não terem sido equiparados a outros, como o fumo e ao alcoolismo, a falta deles pode trazer sintomas típicos de abstinência – como a impertinente dor de cabeça de Angela.

Confira abaixo os motivos pelos quais café, chocolate e açúcar podem significar um risco à saúde quando consumidos em demasia.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Cuidados Alimentares na Gestação e Amamentação


Muitas são as dúvidas alimentares durante o período da Gestação e Amamentação. Será que interfere no desenvolvimento do bebê? Sim, sem dúvida. Uma alimentação saudável faz toda diferença para se ter uma gestação também saudável. E ao contrário do que muitas mulheres ainda pensam, não deve-se "comer por dois". A alimentação saudável durante a gestação auxilia não só no ganho de peso do bebê, mas também na prevenção de algumas complicações durante a gestação, como a diabetes por exemplo.

Segue abaixo a recomendação de cuidados alimentares do "Guia Nutricional para Gestante e Lactante" com alguns comentários meus em "itálico":

- Não é aconselhável o uso de bebidas alcoólicas durante a gravidez. Refrigerantes à base de cola e bebidas com alto teor de cafeína, como café e chás escuros, devem ser reduzidos e controlados. (Eu complemento: Chás em geral devem ser controlados, utilizados sempre com orientação de um Naturólogo. Inclusive a Erva Mate utilizada no Chimarrão, tradicional bebida aqui do sul.)

- Não consumir carnes cruas (Eu complemento: ou mal cozidas, as famosas "mal-passadas". Isso também vale para peixes e frutos do mar). Observar a higiene dos alimentos e evitar locais que deixam dúvidas quanto a origem e limpeza dos produtos.