Conceito Oficial de Naturologia


"A Naturologia é um conhecimento transdisciplinar que atua em um campo igualmente transdisciplinar. Caracteriza-se por uma abordagem integral na área da saúde pela relação de interagência do ser humano consigo, com o próximo e com o meio ambiente, com o objetivo de promoção, manutenção e recuperação da saúde e da qualidade de vida." (I Fórum Conceitual de Naturologia, 11/2009 - SC)

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Para refletir..


"Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela,
mas há também aquelas que fazem de uma simples
mancha amarela o próprio Sol" (Pablo Picasso)

Deixe o seu Sol brilhar! Ótima semana a todos!

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Será que é cólica? O que fazer quando o bebê chora?

Nas primeiras semanas, choro do bebê é quase sempre interpretado como cólica, já que o sistema digestivo dos recém-nascidos ainda é imaturo. Mas o choro é a única forma de expressão da criança nessa fase. Por isso, cheque outras possibilidades antes de culpar logo a cólica pelo sofrimento do seu filho.

Às vezes, o choro pode ser uma reclamação contra o excesso de roupas e cobertores. Ou, pelo contrário, o bebê chora porque está com frio. Lembre-se que a sensibilidade da criança à temperatura não é muito diferente da sua.

O choro também pode ser um aviso de que o bebê está com fome. Ele comeu há menos de três horas? Pode ser que já esteja faminto novamente. "E isso não significa que o leite da mãe seja 'fraco', como muitas imaginam, apenas que ele não mamou tudo o que tinha de mamar", esclarece a pediatra Sandra de Oliveira Campos.

A reclamação do bebê pode ter relação com a fralda, que aperta, ou está molhada.

Às mães que reclamam que o bebê chora muito durante a noite, mesmo tendo mamado o suficiente, e para isso pode se dar um banho morno que faz ele se lembrar do útero materno e ele se acalma. Outro conselho é tirar toda a roupinha do bebê e aconchegá-lo pois quanto menor a criança, maior a necessidade de contato de pele da mãe ou pai. Essa experiência sensorial é extremamente relaxante para o seu filho.

Às vezes o bebê reclama simplesmente porque quer se sentir aconchegado no colo da mamãe ou do papai e isso não é "mimo", é necessidade. No útero ele estava todo apertadinho, e a criança às vezes se incomoda em ficar soltinha.

Se o problema for cólica, a técnica de Shantala de massagear com óleo vegetal e ao mesmo tempo aquecer a barriguinha do bebê é útil. Além de acalmar, ajuda a expelir os gases formados durante a mamada ou porque o bebê engole ar quando chora e também às vezes enquanto mama.

Outro recurso que ajuda contra cólicas é a famosa "ginastiquinha": dobre as perninhas do bebê e, com elas, faça uma leve pressão sobre a barriga dele, como se fosse um movimento de sentar. Como os pequenos ainda não têm tônus suficiente no abdômen, isso ajuda o bebê a expelir os gases.

Fonte: texto baseado no artigo da Uol

Café em *moderação* é liberado durante a gravidez, segundo especialistas

Para que você não consegue ficar sem o cafezinho de manhã, mas, grávida, tem medo de que esse hábito possa fazer mal para o bebê, a Associação Americana de Ginecologistas e Obstetras esclarece: uma xícara de café por dia durante a gravidez não aumenta os riscos de abordo ou parto prematuro. De acordo com os especialistas, até recentemente, não estava claro se o consumo moderado de cafeína poderia aumentar os riscos de complicações na gravidez, mas “é hora de dizer, confortavelmente, que está 'ok' tomar uma xícara de café”.

Além do café, a cafeína está presente em alguns tipos de chás
e refrigerantes e no cacau (chocolates, achocolatados, etc.)


Baseados em dois estudos recentes que acompanharam mais de mil gestantes, o College's Committee on Obstetric Practice destaca que até 200 miligramas de cafeína por dia - o equivalente a uma xícara de café, quatro de chá, cinco copos de refrigerante ou seis quadradinhos de chocolate amargo - podem ser liberados para as grávidas. Entretanto, por terem mostrado que a cafeína pode chegar ao bebê através da placenta, os estudos levantam preocupações de que o consumo excessivo possa trazer prejuízos para o feto.

De acordo com os especialistas, o parecer do comitê não é alarmista e pode ajudar as mulheres a tomarem decisões durante a gestação. “Não é questão de tudo ou nada. Enquanto algumas mulheres podem escolher cortar totalmente a cafeína durante a gravidez, outras podem se importar muito com a xícara de café diária e apenas tentar reduzir um pouco - e ambas as opções são válidas”, destacou o pesquisador David Savitz, do Centro Médico Mount Sinai, em Nova York.

Fonte: Boa Saúde

Para as mães e gestantes que possuem dúvidas sobre a cafeína durante a Gestação e Amamentação, eu aconselho a participarem do Curso de Gestantes do SESC de Jaraguá do Sul. Lá abordo este tema e outros de importância nestes períodos.
Para as mamães que não tem o costume de beber café ou chá, recomenda-se cautela.
E lembrem-se: Não há como fixar uma dose limite, pois cada pessoa tem um nível de tolerância diferente. Portanto é sempre bom consultar-se para saber qual é a sua dosagem de segurança.

Antioxidante presente na maçã e no chá verde pode aperfeiçoar tratamento da leucemia

Olha que notícia boa!!!

ROMA, 22 julho 2010

Uma molécula com propriedades antioxidantes naturais, a quercetina, pode ser empregada como complemento de medicamentos utilizados nos tratamentos contra a leucemia, intensificando seus efeitos, anunciou nesta quinta-feira o Conselho Nacional de Pesquisa italiano (CNR).

"A molécula é capaz de bloquear o processo de transformação de uma célula normal em um tumor, ou de inverter se ele já estiver em curso", explicou Gian Luigi Russo, pesquisador responsável pelo estudo, citado no comunicado do CNR sobre estas pesquisas do Instituto de Ciências da Alimentação de Avellino (sul da Itália).

A quercetina é uma molécula antioxidante natural, normalmente presente em alimentos como as alcaparras, a maçã, o vinho tinto, o chá verde, a cebola e o aipo.

"É um grupo de moléculas de origem vegetal com uma atividade químio-preventiva. Pela primeira vez, demonstramos que a quercetina é eficaz contra as células tumorosas de pacientes que sofrem de leucemia linfóide crônica", disse Russo.

"A molécula é bem tolerada, mesmo em doses elevadas", explicou o pesquisador, que, no entanto, fez um alerta: "Doses massivas de antioxidantes, incluindo a quercetina, absorvidas livremente sob a forma de suplementos dietéticos por pessoas saudáveis e sem controle médico, podem se tornar perigosas para a saúde".

A leucemia linfóide crônica, que atinge em média de 1 a 6 pessoas em 100.000, é a forma mais frequente de leucemia entre adultos.

Fonte: Uol

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Para refletir..


"A vida não nos exige sacrifícios inatingíveis; ela nos pede que façamos nosso caminho com alegria no coração e que sejamos uma benção para os que nos rodeiam, de forma que, se deixarmos o mundo apenas um pouquinho melhor do que era antes da nossa visita, teremos cumprido a nossa missão". Dr. Edward Bach

Porque às vezes tudo o que precisamos fazer é parar para refletir antes de dar o próximo passo!

Ótima semana à todos!!

Um pouco mais sobre os Florais..

Para quem deseja saber mais sobre a Terapia Floral, resolvi publicar um vídeo do programa "Alternativa Saúde", da GNT.


Em um próximo momento, eu publico mais sobre a obra "Cura-te a ti mesmo" do Dr. Edward Bach, que nos traz um entendimento sobre a nossa responsabilidade de cura.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Fotos dos Bebês na Shantala!


A pedido das mamães e ex-alunas do curso eu resolvi fazer um mural com alguns dos bebês que participaram do Curso de Shantala desde 2009. Todos fofos, cada um com seu jeitinho e sua personalidade... Saudades dessas gracinhas!

(clique na imagem para ficar maior)

O Curso de Shantala acontece aproximadamente a cada 3 meses ou antes, quando temos turma fechada.
Apesar das fotos serem de bebês com suas mães, gestantes e casais também participam, treinam a massagem em bonecas bebês e podem posteriormente participar de outro curso para treinar no seu bebê.

Temos uma lista de interessados, entre em contato para deixar seu nome pelo email fcfock@gmail.com

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Como é que age a Terapia Floral?


Criada em 1930 na Inglaterra pelo Dr. Edward Bach, fundador do sistema Florais de Bach, a terapia floral é muito difundida no exterior, principalmente na Europa. Aqui no Brasil a Terapia Floral ainda está em crescimento. Que ela é benéfica, nos sabemos, mas muitas são as pessoas que não conhecem os Florais, um método tão natural quando eficaz para combater os males do dia-a-dia.

Por este motivo, resolvi publicar um trecho do livro "Remédios Florais da Califórnia" da Cláudia Stern, que cita algumas situações possíveis de se acontecer durante o tratamento com os florais.

Cada pessoa reagirá de uma maneira diferente durante o tratamento, por isso é tão importante o acompanhamento de um Naturólogo, pois ele saberá identificar o destino que tratamento deve seguir para que tenha sucesso.

"Não há duas terapias que se encaminhem do mesmo modo, visto que não há duas pessoas iguais. Cada desenvolvimento é diferente porque a história, o ambiente e o tempo de cada`paciente` são diferentes."

Seguem abaixo situações que podem acontecer durante a Terapia Floral:
- Pouco tempo depois de começar a tomar a fórmula, é como se a pessoa pudesse respirar mais profundamente.
- Ela passa a compreender o que acontece com ela.
- O rosto parece menos tenso. Há maior harmonia nos traços, no olhar, uma sensação de mais equilíbrio.
- A redistribuição da energia leva a pessoa, em alguns casos, a ver aumentada sua necessidade de dormir ou descansar. Isso é temporário.
- Podem ressurgir sintomas de doenças esquecidades há muito tempo. Isso também é transitório e significa que elas ainda continuavam no organismo e, que em breve, serão expulsas.
- É comum as pessoas se recordarem mais vividamente dos sonhos, o que demonstra que, havendo uma repressão menor, vão ativando positivamente as estruturas incosncientes.
- Surge uma sensação de maior força e vitalidade.
- É como se a pessoa se tornasse mais espiritual, melhor, mais carinhosa, mais alegre, mais tranquila, mais contente, com uma maior compreensão dos outros, com mais amor e empatia pelo seu ambiente.
- As pessoas ao redor desse indivíduo costumam perceber as mudanças antes mesmo que ele perceba. Dizem por exemplo: "Você está mais tranquilo", "Consegue ouvir com menos ansiedade", "Sua voz mudou", "Você está com uma aparência melhor"...
- A pessoa permite-se chorar, ou chora menos, se era esse o desequilíbrio.
- Adquire-se uma capacidade maior de auto-observação. A raiva dura menos ou a pessoa já não se zanga por coisas que não valem a pena.
- A pessoa se anima a esclarecer, com menos medo, as situações que a incomodam.
- Há uma maior capacidade de escutar, ver, entender.
- Equilibram-se as funções fisiológicas.
- As pessoas ficam mais sensíveis, buscam o verde, o campo, a tranquilidade.
- Aumenta a tolerância com relação aos outros, bem como há possibilidade de aceitar a pessoa como ela é, sem tentar transformá-la no que desejaríamos que ela fosse.
- Melhoram os distúbios físicos.
- Diminui o nervosismo
- No início do tratamento, os efeitos podem passar despercebidos para o paciente.
- Mesmo no caso de doenças graves, as flores oferecem alívio e permitem uma descarga psíquica do peso dessa enfermidade, gerando uma atitude diferente diante da situação, fazendo que ela seja considerada com maior tranquilidade de espírito e energia positiva.
- As flores produzem o alívio das tensões, mesmo na dor.
- As essências florais não agem sobre os sintomas, mas em níveis mais profundos, emocionais, com muita suavidade, sem violência nem agressividade.
- Elas permitem que a pessoa possa ir assimilando, física e emocionalmente, as mudanças.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Mel pode ser nova arma contra bactérias resistentes


Cientistas da Universidade de Amsterdã não apenas comprovaram a ação antibacteriana do mel como mostraram que ele pode neutralizar bactérias resistentes a antibióticos, como Staphylococcus aureus e E. coli.

Os pesquisadores também deram um passo além na busca de novas formas de prevenir e tratar infecções ao descobrir qual é a substância do mel que tem essa ação.

Batizada com o sugestivo nome de defensin-1, trata-se de uma proteína presente no organismo das abelhas, por elas acrescentada ao mel.

"É importante encontrarmos produtos naturais que desativam bactérias. Eles não têm a toxicidade dos medicamentos e podem ser usados em quantidades maiores", diz o infectologista Marcos Boulos, da Faculdade de Medicina da USP. O uso popular do mel para tratar sintomas como dor de garganta mostra que ele tem alguma eficácia, segundo Boulos.

Segundo o cardiologista e nutrólogo Daniel Magnoni, o mel é um nutriente de alto valor energético, que pode ajudar o sistema imunológico, mas o uso contra infecções ainda tem que ser muito estudado.

O estudo afirma que tanto o mel quanto a substância antibacteriana isolada (a defensin 1) têm alto valor na prevenção e no tratamento de infecções por bactérias resistentes a antibióticos.

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Grão-de-bico é aliado contra a depressão

Que uma barra de chocolate ajuda a ficar menos triste todo mundo sabe. Mas é possível também combater a depressão com alimentos mais saudáveis. Entre os que têm propriedades antidepressivas está o grão-de-bico.
A leguminosa, que é a base de delícias da culinária árabes como o hommus e o falafel, é rica em triptofano, um aminoácido que estimula o corpo a fabricar serotonina. As propriedades “pró-alegria” do alimento já foram estudadas por cientistas de universidades de prestígio, como a Universidade Hebraica de Jerusalém. Segundo pesquisadores, além de estimular o humor, o alimento também aumenta a ovulação das mulheres e ajuda o desenvolvimento das crianças.

Substituto do feijão como alimento do dia-a-dia,
o grâo-de-bico possui proteínas e vitaminas
importantes para a saúde.


Receita do Hommus bi Tahine (pasta de grão-de-bico com molho de gergelim)

Ingredientes:
4 colheres (sopa) de tahine
600 gramas de grão-de-bico
Alho a gosto
1 xícara (chá) de água
Suco de 1 limão
Azeite a gosto
Sal à gosto
Hortelã para decorar

Modo de preparo
Deixe o grão-de-bico de molho durante a noite. No dia seguinte, cozinhe-o em uma panela de pressão até ficar macio. Espere esfriar e coloque-o no liquidificador, com o alho, o tahine, o limão, a água e o sal. Bata até formar uma pasta homogênea. Coloque em uma vasilha, regue com azeite e decore com folhas de hortelã. Dicas: sirva com pão sírio. Fica muito bom acompanhando uma salada verde.

Fonte: GNT